• amplio
  • templuz
  • casa-e-tinta
  • sumisura
  • o-pecado-dos-provadores
  • quarto-infantil-montessoriano
15 jun

A pureza do design Escandinavo

Garimpo

Referência imediata quando o assunto é design, com sua luminosidade em resposta aos longos períodos de frio e escuridão do inverno europeu, suas linhas retas e formas simples compondo espaços elegantes e funcionais, o estilo escandinavo já nasceu atemporal.

Composta por Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia, a Escandinávia sempre foi um celeiro de talentos na vanguarda do design. Peças de Finn Juhl, Hans Wegner, Arne Jacobsen, Verner Panton, Eero Saarinen, Alvar Aalto, Nanna Ditzel e a contemporânea Louise Campbell figuram hoje como destaque em ambientes contemporâneos.

No século XIX a região nórdica era uma zona pobre e agrícola. A arquitetura e os interiores domésticos eram modestos e o mobiliário produzido artesanalmente. Com a evolução industrial e a possibilidade de produção com melhor tecnologia, rapidez e padrões de qualidade as tradições seculares começaram a se perder. Para evitar que esse tipo de arte desaparecesse, em 1845 foi criada a Sociedade Sueca de Artesanato e Design Industrial, voltada para evoluir os meios de produção, mas sem abrir mão dos detalhes que faziam dos produtos artesanais objetos de excelência em construção e design. A excelência artesanal ocorreu não só na Suécia, como também nos demais países nórdicos que buscavam a modernização para que seus produtos se tornassem competitivos internacionalmente.

Na década de 1950 o design escandinavo floresceu e mostrou ao mundo sua face simples, funcional e acessível com a produção em massa e internacionalização das peças sem perder a sua essência que segue até hoje refletida nos detalhes e na atenção à ergonomia e qualidade das peças.

ALVAR AALTO (Finlândia/1898-1976)

Hugo Alvar Henrik Aalto foi um dos primeiros e mais influentes arquitetos do movimento moderno escandinavo. Atuou também no design com mobiliário.

ARNE JACOBSEN (Dinamarca/1902 – 1971)

Um dos mais famosos designers escandinavos. O legado de Arne Jacobsen inclui edifícios, mobiliário, papel de parede e talheres. Mas o que o tornou um dos maiores nomes do design foram as cadeiras. A Ant, de 1951, e a Série 7 de 1955 se tornaram as cadeiras de maior sucesso comercial do mundo.

EERO SAARINEN (Finlândia/1910-1961)

Eero Saarinen cresceu nos Estados Unidos, na Comunidade de Arte de Cranbrook em Michigan onde seu pai lecionava. Desenvolveu uma série de móveis vanguardistas, premiados várias vezes no MOMA com Charles e Ray Eames. Desenhou móveis para a Knoll entre eles: a coleção Womb (1947-1948) e a coleção Pedestal, composta da mesa e cadeira Tulipa (1955-1956).

FINN JUHL (Dinamarca/1912-1989)

Finn Juhl foi o primeiro designer de móveis dinamarquês a ter reconhecimento internacional. Ficou conhecido por criar peças incomuns, expressivas e esculturais de mobiliário.

HANS WEGNER (Dinamarca/1914-2007)

Suas peças agregaram funcionalidade orgânica ao modernismo. Ficou famoso em todo mundo e contribuiu para a disseminação dos produtos dinamarqueses. Desenhou mais de 500 cadeiras.

NANNA DITZEL (Dinamarca/1923-2005)

Com materiais e técnicas inovadoras, Nanna Ditzel fez, além de mobiliário, projetos em tecelagem e jóias. Seu estilo é arrojado e conjuga elementos geométricos e organicidade. Sua cadeira Bench for Two ganhou em 1990 a Medalha de Ouro no Concurso Internacional de Design de Mobiliário no Japão.

VERNER PANTON (Dinamarca/1926-1998)

Verner Panton apostou nas cores e formas que desafiam a lei da gravidade. Sua famosa cadeira Panton de 1960, primeira cadeira de plástico feita de um único ponto sem emendas, ganhou vários prêmios e se tornou peça de museu.

EERIO AARNIO (Finlândia/1932)

Esse designer nascido em Helsinki é conhecido pelo seu mobiliário inovador e futurista feito nos Anos 60, em especial pelas cadeiras de plástico e fibra de vidro. Entre suas peças mais famosas estão a Ball e a Bubble Chair.

LOUISE CAMPBELL (Dinamarca/1970)

Louise Campbell é uma designer contemporânea. Seu portfólio inclui mobiliário e iluminação Já ganhou vários prêmios e suas peças são produzidas por grandes empresas como Louis Poulsen, zanotta, HAY, Muuto e Holmegaard. Seu trabalho se destaca por misturar "racionalismo escandinavo e feminilidade".

SÉCULO 21

O design escandinavo, sempre fiel ao seu conceito de funcionalidade, conforto e simplicidade, segue na vanguarda mundial ao se reinventar agregando à tradição os novos talentos que surgem. Entre as grandes marcas que hoje figuram neste cenário estão a Innovator Johan Huldt, Fritz Hansen, Artek, que agora se juntou à alemã Vitra, Ikea, Marimekko e BoConcept.

BOCONCEPT

A marca dinamarquesa BoConcept, fundada nos Anos 50, acaba de desembarcar no Brasil, em Belo Horizonte. Seu catálogo 2016 agrega não só os clássicos como grandes talentos que despontam no design mundial como Oki Sato, do Studio Nendo, Morten Georgsen e Karin Rashid, entre outros. Sem contar que seu garoto propaganda é o ator dinamarquês Mads Mikkelsen, conhecido por filmes independentes.

Matéria de Maria Lúcia Machado, Designer de Interiores, Especialista em Design e Cultura Visual e Mestre em Design de Produção de Ambientes

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM
                     

 

 

INSTAGRAM
   Follow Me    ESTAMOS AQUI TAMBÉM